Artigos

  • Estacas centrifugadas têm bom aproveitamento em ambientes agressivos

    5 de dezembro de 2011

    Produtos permitem a cravação em grandes profundidades, com emendas soldadas de grande precisão.

     

    As estacas centrifugadas da Cassol passam por um processo de fabricação que garante a resistência, homogeneidade e impermeabilidade do concreto. Hoje, a empresa oferece produtos em todo sul e sudeste, com posicionamento forte por oferecer fábricas próximas às obras e evitar tantos deslocamentos. 

    Recomendadas para uso em fundações que utilizam muita carga e com ambientes agressivos, como obras de portos, as estacas precisam passar por processo de centrifugação que garante a sua impermeabilidade.

    CARACTERÍSTICAS

    As estacas centrifugadas são fabricadas em concreto armado, com adensamento por centrifugação de alta velocidade em formas metálicas, cilíndricas e vazadas nas extremidades. No seu interior são depositadas as armações e o concreto. 

    As formas são posicionadas sobre os roletes que giram em alta velocidade ao redor do seu eixo longitudinal de seção circular, ao final do qual é ligeiramente levantada em um dos lados para o escoamento do excesso de águas e finos.

    Disponíveis nas seções de 42, 50 e 60 centímetros, e comprimentos que variam de 4 a 15 metros, elas permitem a cravação em grandes profundidades, com emendas soldadas de grande precisão.

    Podem alcançar de 130 a 260 toneladas de capacidade de carga de compressão e possuem melhor impermeabilidade. Isso torna maior seu aproveitamento em variados projetos, especialmente portos, onde existe a agressividade da natureza.

    Hoje, as estacas Cassol são fabricadas no Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e estão disponíveis para todo o Brasil.

    Produtos permitem a cravação em grandes profundidades, com emendas soldadas de grande precisão.

    fonte: AECWEB